aqui no aqui tem coisa encontram-se
coisas, coisas, coisas...
...desde janeiro de 2003

Resultado da busca

estúdio r. ribeirão claro


Polaroid da minha casa-estúdio na R. Ribeirão Claro na Vila Olímpia, anos 80. Nesta grande mesa onde está sentada Marinalva, minha caseira na época, dei aulas de desenho de observação de 1986 até 2000.

é isso, por fernando stickel [ 11:54 ]

estúdio r. ribeirão claro


Na minha casa-estúdio da R. Ribeirão Claro, Vila Olímpia nos anos 80. No espaço principal, anexo a este da foto dei aulas de desenho de observação de 1986 a 2000.

é isso, por fernando stickel [ 10:11 ]

r. ribeirão claro

ribc
Entre estas árvores da R. Ribeirão Claro, esquina da R. Fiandeiras na Vila Olímpia, ficava o portão do Nº 37, minha casa/estúdio durante quase 20 anos.
Hoje, atrás das mesmas árvores e do mesmo muro se encontra o novo prédio da Comunidade Shalom.

ribcl

é isso, por fernando stickel [ 9:22 ]

r. ribeirão claro

claro
Três momentos do imóvel da R. Ribeirão Claro 37, na Vila Olímpia.
2007, ainda com as construções, 2008 com as construções já demolidas e o portão intacto, 2009 em plena obra da nova sede da Comunidade Shalom.

é isso, por fernando stickel [ 8:31 ]

r. ribeirão claro 37

rclaro.jpg
Neste pedaço de chão, revelado agora pela demolidora, vivi durante 21 anos. Trata-se do imóvel situado à R. Ribeirão Claro 37, esquina com a R. Cavazzola e R. Fiandeiras, na Vila Olímpia, São Paulo.
Ao fundo, o prédio vermelho que abrigou durante décadas a Formatex.

é isso, por fernando stickel [ 23:05 ]

r. ribeirão claro 37


Rua Ribeirão Claro 37 – Vila Olímpia – São Paulo

Este endereço, como carne e unha, fez parte da minha vida por 21 anos.
Lá morei, trabalhei, namorei, cozinhei, casei, sobrevivi a enchentes, plantei árvores, escrevi um livro, nasceu meu filho Arthur, iniciei o curso “Desenho com Fernando Stickel”, fiz festas, preparei exposições, fiz 21 reformas, negociei, transformei, hospedei amigos, pintei de inúmeras cores, conheci vizinhos, bem e mal humorados, e finalmente cedi gratuitamente para que a Fundação Stickel lá construisse o “Espaço Fundação Stickel” e realizasse 9 exposições.
Na fase de desmontagem do espaço, tal qual um corpo doando órgãos, distribuí aos amigos e pessoas próximas, luminárias, plantas, caixilhos, telhas, grades, portas, louças e metais, etc…etc…
Sem dúvida é um imóvel que cumpriu plenamente sua função, pública e privada.
E que ainda continuará cumprindo, pois o novo proprietário, a Comunidade Shalom fará um concurso de arquitetura para definir o projeto do novo edifício.

é isso, por fernando stickel [ 10:22 ]

obra r. ribeirão claro


Preparativos finais para a exposição do Baravelli no Espaço Fundação Stickel, obra da arquiteta Sandra Pierzchalski.
O “Tio” foi fantástico na nossa pequena obra, hidráulica, elétrica, alvenaria, telhado, de tudo ele entende. Várias destas árvores na R. Ribeirão Claro eu plantei, e cuido delas desde 1985, matando cupins, limpando, etc…
Agnes, Soraia e Miriam, da Fundação Stickel, cuidam de tudo nas burocracias e administração. O Lobato, sem foto, idem.

é isso, por fernando stickel [ 9:23 ]

obra r. ribeirão claro


Ao final da tarde deste domingo, completamos 99% da obra da arquiteta Sandra Pierzchalski do Espaço Fundação Stickel na R. Ribeirão Claro, agora só falta meia-dúzia de detalhes.
Sábado que vem, dia 15/10 será a inauguração.
Já, já vou convidar vocês para a festa… por enquanto ainda é surpresa…

é isso, por fernando stickel [ 20:32 ]

r. ribeirão claro


Construí este banheiro na minha casa da R. Ribeirão Claro um pouco antes do meu filho Arthur nascer. Ele vai completar 10 anos no próximo dia 17 Janeiro.
Tomei muitos banhos de banheira com ele, ali relaxei acompanhado de um uísque triplo nos piores dias da fase em que fui sócio do Auto Posto Interlaken, um posto de gasolina, e agora olho para tudo isso com a certeza de que nada é para sempre, tudo muda, tudo se transforma, pessoas, coisas, casas, o planeta.

é isso, por fernando stickel [ 15:38 ]

ribeirão claro

Panorama-r-claro
Durante cerca de 20 anos habitei em uma casa/estúdio/loft nesta esquina, R. Ribeirão Claro x R. das Fiandeiras x R. Cavazzola na Vila Olímpia.
Hoje encontra-se no local a nova sede da Comunidade Shalom.
Com a mudança da Fundação Stickel, voltei à minha querida Vila Olímpia, que não para de se modificar.

é isso, por fernando stickel [ 10:26 ]

espaço ribeirão claro


O Espaço Fundação Stickel da R. Ribeirão Claro evolui.

é isso, por fernando stickel [ 15:33 ]

espaço ribeirão claro


O Espaço Fundação Stickel na R. Ribeirão Claro se modifica.

é isso, por fernando stickel [ 19:00 ]

espaço ribeirão claro


O Espaço Fundação Stickel na R. Ribeirão Claro evolui…

é isso, por fernando stickel [ 18:06 ]

ribeirão claro


Sexta-feira, final da tarde, o Espaço Fundação Stickel se modifica na R. Ribeirão Claro.

é isso, por fernando stickel [ 18:43 ]

boi com eu, eu com boi


No meu estúdio da R. Ribeirão Claro na Vila Olímpia nos anos 80, com uma tela de José Carlos BOI Cezar Ferreira.
Obrigado pela foto Helena Brício!

é isso, por fernando stickel [ 7:40 ]

faleceu jaime roviralta


Faleceu meu primo em segundo grau Jaime Arens de Roviralta, seu avô Fernando Arens, era irmão da minha avó Maria Elisa Arens Diederichsen.
Descanse em paz Jaime.


O falecimento do Jaime provocou lembranças de uma época em que o Jaime foi meu aluno de desenho de observação.
Em 1999 criei um novo estúdio na área da minha casa na R. Ribeirão Claro na Vila Olímpia, com entrada independente, e lancei novos cursos, com divulgação e tudo o mais.


O atelier era amplo, de frente a um jardim. O meu curso de desenho de observação e o novo curso de escultura da Maria Clara Fernandes decolaram e tivemos muitos alunos, o curso de teatro do Celso Frateschi não teve interessados.


O Jaime, nesta foto de Jade Gadotti, com Maria Clara Fernandes, frequentou durante um tempo as aulas, muito animado e falante.


Visão do atelier durante a aula, os lanchinhos e a socialização eram uma atração à parte, muito apreciada pelo Jaime! Ao fundo sentadas na mesa minha sobrinha Joana e Clotilde, irmã do Jaime.


Jaime está sentado à direita, de camisa branca.

é isso, por fernando stickel [ 14:40 ]

mercedes-benz: ascensão


Muitos anos atrás, no finalzinho do século XX comentei com meu mecânico Gigante que estava com vontade de comprar um carro clássico, possivelmente uma Mercedes-Benz.
Passados alguns dias ele me ligou e disse:
– Fernando, o carro já encontrei, agora é com você! Na sequência ele me passou o endereço da Auto Mercantil Paulista no centro da cidade.
Lá chegando encontrei a dica do Gigante, uma lindíssima Mercedes-Benz 500 SL 1986, impecável em sua pintura azul marinho com estofamento caramelo e capota de lona azul, com apenas 18.000km!
Negociei, comprei e saí feliz da vida com aquela poderosa máquina!
Marinheiro de primeira viagem nos carros clássicos, não me preocupei muito com a origem do carro, sua documentação, sabia apenas que o vendedor era um figurão na organização SBT do Silvio Santos.
Inevitavelmente minha personalidade caprichosa iniciou imediatamente os necessários ajustes e melhorias, o carro era muito pouco rodado, sofria de conhecidas sequelas de pouco uso, o escapamento por exemplo estava em muito mal estado, então mandei vir um novo original, os bicos de injeção também foram substituídos, e assim pouco a pouco o carro voltou à sua glória original: Motor V8 com 245 hp, câmbio automático de 4 marchas, freios a disco assistidos, ABS, airbag, ar condicionado, cruise control, enfim, todas as amenidades.


Cerca de 1997, com meu filho Arthur e a Mercedes na R. Ribeirão Claro.


O carro veio com os manuais, chave reserva, tudo direitinho!
Usei o carro com imenso prazer, até que um dia em Novembro de 1998, indicado pelo meu grande amigo Anisio Campos (1933-2019), participei pela primeira vez de uma competição automobilística, o rallye de regularidade “Interlagos Classic Endurance” promovido pelo MG Club.
Fiz a inscrição no clube, e lá fui eu, novato total no assunto, “rubbing shoulders” com a elite dos colecionadores de carros clássicos em São Paulo, muito bem introduzido pelo Anisio!


Anisio Campos e eu em Interlagos.


Feliz e orgulhoso com o 9º lugar em minha primeira competição!


Alguém me emprestou um capacete amarelo!


Bons tempos em que pilotos e colecionadores como Jan Balder, Sergio Magalhães, Antonio Marranghello, Roberto Haberfeld, Baby Maia Rosa, Edgard Saigh, Rodolfo Pirani, e Alcides Diniz punham suas máquinas para rodar… e eram máquinas como Ferrari, Porsche, Mercedes-Benz, Jaguar, Lancia, BMW…

é isso, por fernando stickel [ 10:21 ]

festa para jay chiat!


Mais um achado nos arquivos…
Quando meu amigo Jay Chiat (1931-2002) me ligou de NYC em 1989, avisando que viria a São Paulo em Abril de 1990, eu disse a ele:
– Sure Jay! We’ll make a party for you!
E aí veio a tragédia do Plano Collor…
E aí o Jay confirmou a viagem!
E aí eu me vi na obrigação de honrar o meu compromisso, já que era impossível não prestigiar um homem que havia aberto todas as portas para mim quando morei em New York.
Me virei para encontrar os endereços/telefones dos mais prestigiados publicitários de São Paulo, alguns dos quais eu conhecia pessoalmente, fiz os convites citando claramente que era uma festa em homenagem ao Jay, me virei para arrumar o dinheiro necessário, e Jade e eu fizemos uma belíssima festa na R. Ribeirão Claro!!!
Para minha surpresa fui solenemente esnobado pelos tais prestigiados publicitários paulistanos, que simplesmente não apareceram, eita turminha mal-educada! Vivendo e aprendendo…
As anotações a caneta nos recortes de jornal são do meu pai Erico.

é isso, por fernando stickel [ 18:25 ]