aqui no aqui tem coisa encontram-se
coisas, coisas, coisas...
...desde janeiro de 2003

Resultado da busca

toscana, chiantigiana

chianti3
Sandra Pierzchalski, meu AMOR e navegadora, posa ao lado do igualmente lindo Jaguar E Type na Toscana, 9 Maio 2009, Rallye Chiantigiana Classica.

é isso, por fernando stickel [ 20:13 ]

chiantigiana classica 2009

chianti2
Recebi esta singela lembrança do rallye “Chiantigiana Classica 2009“.
Fotos excelentes, em uma pequena coleção impressa. Muito simpático, mais um ponto a favor do Credit Suisse.

é isso, por fernando stickel [ 13:41 ]

strada chiantigiana

badia1
No sábado 9 Maio pontualmente às 9:00, Sandra Pierzchalski, minha patroa e navegadora e eu iniciamos o último dia do rallye Chiantigiana Classica 2009 com o trecho “Strada Chiantigiana”.
Visitamos a Badia di Passignano e as famosas adegas Antinori, o almoço foi na “Osteria di Passignano”.

birra
À tarde, como estávamos adiantados cerca de 20 minutos para a linha de chegada, paramos em San Domenico, a 5 minutos do hotel para tomar uma “biira a la spina” e comemorar o final do rallye.
Total percorrido no dia, 180km.
De volta ao hotel, entreguei o Jaguar ao Danilo, pontualmente às 19:00h, impecável como o havia recebido.

black
À noite, jantar black-tie no hotel, com a premiação do rallye.

é isso, por fernando stickel [ 14:02 ]

chiantigiana classica 2009

chianti1
Esta maravilhosa máquina, Jaguar E Type 1965 S1 4,2 Roadster, orientada pela minha parceira, a fantástica navegadora Sandra Pierzchalski e comigo na direção, nos levaram ao excelente resultado de 10º lugar, em um total de 34 participantes do rallye de regularidade “Chiantigiana Classica 2009” promovido pelo Credit Suisse.

Acabamos de desembarcar, a viagem foi EXCELENTE, e o que mais fazemos é agradecer por tudo, pelo convite, pelos dias lindos, pelas pessoas que conhecemos, pelo carro impecável, enfim, por tudo.

é isso, por fernando stickel [ 7:25 ]

chiantigiana classica

jaguar-e-type4
Amanhã cedo embarcamos para Firenze para participar da Chiantigiana Classica 2009.
Já estou em plena correria para sair com tudo em ordem, se possível!

é isso, por fernando stickel [ 11:01 ]

chiantigiana classica 2009

chiantigiana
A história de um Fundo Patrimonial

Quando fui trabalhar com meu pai em 1991, me deparei com o Fundo Patrimonial da Fundação Stickel constituído de 90% de renda variável (ações).
Argumentei que a alta porcentagem em ativos desta natureza era muito arriscada, e depois de muita discussão entregamos a gestão do Fundo ao Banco Itaú, que iniciava naquela época o Itauprivate.
Através dos anos precisei reclamar muitas vezes da gestão, digamos assim, “relaxada” ou mesmo “preguiçosa” do Itauprivate, não alertando e reagindo prontamente às crises e mudanças do mercado, deixando a coisa correr, “empurrando com a barriga”.
Recentemente, cansado deste tipo de atendimento, e necessitando de um contraponto, decidimos entregar parte do Fundo Patrimonial da Fundação Stickel à Corretora Hedging Griffo (Credit Suisse), que se revelou mais ágil, com atendimento mais interessado, prestativo e eficiente.

Porque contei isto?

Porque chegamos ao ponto hoje onde todos os clientes de todas as instituições financeiras dispõe de práticamente as mesmas opções, as informações estão disponíveis “on-line” e a diferença entre uma e outra instituição passa a ser, básicamente, além da solidez e da performance, o ATENDIMENTO, o SERVIÇO, a maneira como você é CATIVADO a permanecer ali.

Algum tempo atrás, depois de responder à enésima pesquisa de satisfação do Itauprivate, coisa longa, onde eu me desdobrava durante horas, sugerindo medidas, adicionando minha experiência inclusive como “insider”, já que sou um ex-funcionário do Banco Itaú, comentando o gigantismo da instituição,etc…, etc… eu disse, entre sério e brincalhão que o mínimo com que o Banco Itaú poderia me retribuir por décadas de colaboração seria uma semana em Paris, para mim e minha mulher, com tudo pago. Do outro lado da linha percebi que minha solicitação tinha sido considerada ridícula.

Pois bem, sabe quem me convidou agora, para participar de um rallye de carros clássicos, nas estradas vicinais em torno de Firenze, durante cinco dias, com tudo pago? O Credit Suisse Hedging Griffo!
Sabedores da minha paixão por carros clássicos, os organizadores do rallye Chiantigiana Classica 2009 houveram por bem brindar este incansável operário do Terceiro Setor com um convite IRRECUSÁVEL!

Lá estaremos, Sandra Pierzchalski, minha navegadora e eu na Villa San Michele, com um carro alugado, já que tanto o Porsche quanto a Mercedes ainda estão no hospital…
Como este tipo de convite só acontece uma vez na vida, resolvi alugar o carro, segundo Enzo Ferrari, mais bonito que jamais foi feito, o Jaguar E-Type:

jaguar-e-type2

é isso, por fernando stickel [ 12:30 ]

aniversário no club gascon

A pandemia do coronavírus e a quarentena, menos rígida por minha decisão, ainda produz elementos reativadores de memória!
Examinei nos últimos meses milhares de documentos antigos, fotos, livros, revistas, etc… Organizei, descartei, e agora, ao final deste processo encontrei o menú do jantar de comemoração do meu aniversário de 62 anos no dia 9 Outubro 2010 em Londres!

O ano de 2009 foi cheio de emoções, eu estava cursando o MBA FIA e recebemos vários convites irrecusáveis! Nestes eventos conhecemos muitas pessoas sensacionais!
Em Maio, o rallye de carros clássicos Chiantigiana Classica, convite do Credit Suisse.
Em Junho, visita à Biennale di Venezia, convite de Wulf Mathias e Deutshe Bank.
Em Setembro Fórmula 1 em Monza, convite de Giovanni Barbara.
E no ano seguinte, 2010 em Maio fomos à Bolívia e ao Salar de Uyuni, onde conhecemos as suíças Christina e Marianne.

Como retribuição a este grupo muito especial de estrangeiros, Sandra e eu oferecemos aos amigos que se dispuseram a se deslocar um jantar de comemoração do meu aniversário em Londres, no dia 9 Outubro 2010, no Club Gascon em Londres.

O restaurante francês foi indicado por uma amiga, tinha espaço suficiente para uma mesa grande para 12 pessoas, e um espaço anexo para os drinks iniciais, tudo muito formal…

Acabou sendo uma farra, pois misturamos pessoas de várias tribos, infelizmente nossos anfitriões em Monza, Emma e Giovanni Barbara não puderam estar.

Da esq. para a direita, Jay, Ariane, Christina, Sandra, Medi, Alexis, Babak, Nina, eu e Marianne. A foto foi tirada pela Mema, mulher do Jay.

Mema e Babak.


A mesa.


A preparação do nosso jantar foi minuciosa, Sandra fez questão de levar para os nossos convidados uma lembrança bem brasileira, então preparamos juntamente com o Estudio Manus uma caixinha de surpresas!
Aqui o texto incluido na caixinha:

Inside every box there is a story. Inside a box lives a world of possibilities. A box is a window, a door, it’s the beginning of a journey to a place called imagination.
In this box you are receiving a little bit of Brazil, as a token remembrance from our meeting. A box to take your imagination wandering about Brazil, a mystic and colourful country, intriguing and full of contradictions and possibilities…
Indian Whistle: To attract birds.
Beeswax Candle: Used in syncretic religions (Candomblé/ Spiritualism/Catholicism)
Figa: Amulet, signifying good luck.
Yemanjá: Divinity connected to the power of rivers and seas.
St. Anthony: Saint considered a match-maker.
St. George: Holy Warrior, associated with the football club Corinthians Paulista.
Amulets: Charms meaning protection.
Gypsy Deck: For guessing fate.
Dictionary: A torn page, to feel in a glimpse the beauty of the Portuguese language.
Fita do Bonfim: Catholicism arose in Salvador de Bahia in the early XVIII Century. Originally a silk prop used on an important religious image, to the exact extent of 47 cm representing the length of the arm of Jesus Christ, was adopted by the religions of African origins in Brazil as a bracelet in different colors, each color referring to a deity of these religions.
Pinus wood packaging: Wood abundant in southern Brazil.
Rubber latex closure: The raw material of natural rubber, extracted from the sap of the rubber tree, native to the Amazon.
Marble: A marble is still a marble, anywhere in the world…

Sandra Pierzchalski & Fernando Stickel
London, October 9 2010

é isso, por fernando stickel [ 16:28 ]

hotel splendido

splendido
O Hotel Splendido em Portofino é um ícone do luxo e da sofisticação.
Fomos lá em um final de tarde para tomar um drink e conhecer o hotel.
Como já haviamos andado o dia inteiro, pegamos a “navetta” que faz o percurso entre o centro de Portofino e o hotel a cada 15 minutos, coisa de 5 minutos.
Aqui a diária pode chegar a 2.000 euros, e a verdade é que este tipo de hotel é uma overdose de tudo.
De localização perfeita, de salamaleques dos empregados, de preços, de decoração (cafona), e, principalmente, de americanos ricos.
Já ficamos em um hotel deste tipo, o Villa San Michele, quando fomos convidados para a Chiantigiana,
que sem dúvida oferece coisas maravilhosas como o tamanho dos quartos e os lençóis de linho, mas… hoje em dia estou mais para encostar a barriga no balcão do bar da esquina para tomar uma cerveja, sem frescura.

é isso, por fernando stickel [ 9:15 ]

monza

monza
Portofino – Milano – Monza!!!!
Quando participamos em Maio da Chiantigiana Classica 2009, conhecemos um simpaticíssimo casal, Giovanni e Emma, que nos convidaram a assistir com eles ao GP de Formula 1 em Monza, naquilo que ele descreveu como “cristallo box”, uma sala VIP toda de vidro da onde se vê a pista, os box, etc…
Somando-se ao convite para a Biennale di Venezia em Junho, este é o terceiro convite irrecusável no ano, que nós, docemente constrangidos (vou perder três dias de aula do meu MBA), aceitamos.
Então té já!!!

é isso, por fernando stickel [ 8:27 ]

roadbook

roadbook
Como foi feito o rallye de regularidade Chiantigiana Classica 2009?
Com um Roadbook e uma planilha (que esqueci de fotografar) com instruções surpresa, entregue na hora da largada.
Aí você sai na hora marcada, com o odômetro e o relógio zerados, e o teu navegador vai seguindo as instruções do Roadbook, às vezes acerta, às vezes erra, e às vezes o Roadbook também erra (ninguém é perfeito, mesmo na Suíça…)
Competidores sofisticados lançam mão de equipamentos de última geração, computadores que dão a média a cada segundo, se necessário, odômetros calibrados quase que nos centímetros.
No nosso caso dispunhamos de relógios de pulso, e o odômetro descalibrado original do carro, aí os erros vão se somando com o passar dos quilômetros, e em certos momentos vale mais o chutômetro e a intuição…

A história completa da participação no rallye você encontra apertando aqui.
The full story of my participation in the rallye you will find by pressing here.

é isso, por fernando stickel [ 10:03 ]

grazie mille!!!!

final
No domingo 10 Maio arrumamos as malas, e ficamos um bom tempo largados na piscina sem fazer absolutamente nada, pela primeira vez na viagem. Almoçamos tranquilamente, fumei meu charuto com calma e às 16h tomamos o taxi para o aeroporto.

Nestes cinco dias de céu azul, poucas nuvens e temperaturas amenas dirigi o Jaguar por cerca de 700km de estradas lindas, a Sandra foi uma navegadora perfeita, nós dizíamos aos colegas que a inevitável briga entre piloto e navegador durava cerca de 1 minuto a cada hora… e desta vez ela não dormiu

Nos relacionamos bem com os alemães e suíços que representavam 90% dos participantes, gastei meu inglês, alemão e italiano, comemos bem no geral (era sempre um grupo de 70 pessoas…) e magníficamente no “Buca Lapi”.
Enfim, só temos a agradecer ao Credit Suisse pela rara oportunidade de participar de um evento como essa Chiantigiana Classica 2009, que transcorreu na mais absoluta perfeição!

é isso, por fernando stickel [ 15:01 ]

planilha

navegadora
Faltou mostrar Sandra Pierzchalski, minha navegadora em ação, no rallye Chiantigiana Classica 2009. Em primeiro plano o Jaguar E-type.

Na saída do rallye a cada manhã, a organização te entrega uma planilha que deve ser preenchida com três categorias de quesitos:
Carimbos – De tempos em tempos em um pequeno poste com símbolo do rallye fica à beira da estrada, nele fica preso um carimbo, que deve ser aplicado na planilha.
Números – Escondidos no meio do mato, do lado direito da pista, normalmente pregados em árvores ficam placas de cerca de 20 x 20cm com um número, que você deve escrever na planilha.
Perguntas – Constam do Roadbook, por ex: Qual o número da casa ao lado da igreja? ou Qual o animal da escultura no topo do portão? ou Qual a altitude na placa “X”

O não atendimento aos quesitos significa pontos perdidos. Só no final do rallye começamos a ficar bons em prestar atenção…

é isso, por fernando stickel [ 14:51 ]

la sorgente dell’arno

aria2
Na sexta-feira 8 Maio, segundo dia do rallye Chiantigiana Classica 2009, Sandra Pierzchalski, minha navegadora e eu fizemos pela manhã o trecho “La Sorgente dell’Arno”, retornando para almoço ao ar livre no hotel.
À tarde dia livre, fomos com a “navetta” do hotel para Firenze.
Total percorrido 132km.

buca
Jantamos no excelente restaurante Buca Lapi em Firenze, à esquerda Walter Berchtold, o anfitrião do evento.
Volta ao hotel na “navetta”.

é isso, por fernando stickel [ 11:28 ]

appenino tosco emiliano

mappa1
Na quinta-feira 7 Maio, Sandra Pierzchalski, minha navegadora e eu iniciamos o rallye Chiantigiana Classica 2009 pontualmente às 9:30h, no trecho “Appennino Tosco Emiliano”, ao norte de Firenze.
A saída é sempre de Fiesole, onde se localiza o hotel, passamos pelo Autodromo Internazionale Mugello, lindo, e almoçamos na Fattoria il Palagio em Scarperia.

controllo
Em um pequeno trecho sinuoso você tem que manter média fixa de velocidade, cerca de 45km/h, o que não é fácil sem equipamento especializado. Há um controle no início do trecho, que libera os carros a cada 3 minutos.

pranzo
Durante o almoço os carros descansam…
Depois do almoço o segundo trecho encerrou-se na Villa il Garofalo, casa que pertenceu a Dante Alighieri, onde houveram drinks ao ar livre e jantar. A volta ao hotel foi rápida, 10 minutos. Neste dia percorremos 260km.

garofalo
Drinks e jantar na “Villa” que pertenceu a Dante Alighieri.

é isso, por fernando stickel [ 10:27 ]

jaguar e-type

jag
Pilotar o Jaguar E-Type S1 Roadster 1965 é uma experiência única.
Seu estilo é elegante, impactante, Enzo Ferrari descreveu-o como sendo “o mais lindo carro jamais feito”.
Sentado no cockpit, você “veste” o carro. Em frente à direção de madeira e o painel de instrumentos completo e charmoso, virei a chave de ignição e apertei o botão de partida, imediatamente o motor de seis cilindros em linha, 4,2 litros, três carburadores SU e 265 hp veio à vida, com seu delicioso ronco surdo.
Abrir a capota é extremamente simples, três presilhas, soltar e dobrar a lona para trás. Pronto.
Ao iniciar a marcha o enorme capô na sua frente se movimenta como uma lancha, é preciso cuidado no início, pois a frente do carro é mais longa do que parece.
O câmbio de quatro marchas é sincronizado, e a primeira faz o característico barulho de engrenagens.
O motor tem altíssimo torque em baixas rotações, então você acaba se acostumando a um estilo de guiar onde rápidamente você está em quarta marcha, e a partir de 1.000rpm o carro quase que “vai sozinho”.
Na auto-estrada fácilmente atinge os 140kph, com ampla potência de reserva, sua velocidade máxima é de 240kph.
Nas estradas secundárias e estreitas onde utilizei-o durante os três dias do rallye Chiantigiana Classica 2009, convidado pelo Credit Suisse, ele se comporta muito bem, mas não tem a sensação da estrada de kart de um Porsche, por exemplo.
Abrir o capô é um prazer à parte, o lindo motor se revela por inteiro, permitindo fácil acesso a tudo.

jag3
Aluguei o carro pela internet, no site Drive in Style, tudo funcionou perfeitamente, a Claudia e o Danilo que me trouxeram e levaram o carro foram super simpáticos e atenciosos. Coisa do Primeiro Mundo!

é isso, por fernando stickel [ 16:40 ]

porsche

por
Lentamente, mui lentamente, avança o restauro do Porsche 911 Carrera 1975.
O motor está 98% concluido, falta miudezas da parte elétrica, o câmbio 100%, a parte de baixo da carroceria já foi pintada e está recebendo retoques no habitáculo do motor.
No próximo dia 22 Junho completa-se um ano desde a quebra do virabrequim, que acabou originando todo o trabalho de restauro.

Na verdade, após conversar com participantes do rallye Chiantigiana Classica 2009, devo ficar até aliviado, pois vários deles me contaram histórias de restauros que duraram três ou quatro anos…

é isso, por fernando stickel [ 8:47 ]

presente dos deuses

vila
Confesso: Ter sido convidado a passar cinco dias neste paraiso, com o meu amor e navegadora Sandra Pierzchalski, na Villa San Michele, com tudo pago, e ainda por luxo participar do rallye Chiantigiana Classica 2009 foi um presente dos Deuses!

é isso, por fernando stickel [ 14:12 ]

ecurie credit suisse

ecurie
Os carros da “Ecurie Credit Suisse” que participaram da Chiantigiana Classica 2009.
Achei interessante o prestígio dos Porsche 356, mais presentes que os 911.

é isso, por fernando stickel [ 12:14 ]