aqui no aqui tem coisa encontram-se
coisas, coisas, coisas...
...desde janeiro de 2003

Resultado da busca

brasileiro odeia árvore

ar
Mais um capítulo da tragédia “BRASILEIRO ODEIA ÁRVORE”

A notícia é de ontem no Estadão: Prefeitura autoriza corte recorde de árvores para construção de condomínio de luxo.

1787 árvores irão para o lixo no Panamby (há promessas da construtora Bueno Netto de replantio, etc…)

É uma notícia grave em uma cidade sem verde como São Paulo. É notícia atual, mas não é novidade. A minha experiência de quase trinta anos circulando pelo bairro da Vila Olímpia mostra que o principal responsável pela destruição de árvores na cidade é a própria Prefeitura de São Paulo. Talvez em segundo lugar venham os motoristas…

Aqui no blog já tratei do assunto várias vezes, veja na série que intitulei “Brasileiro odeia árvore”
A cidade é vítima do corte indiscriminado, e eu como cidadão também sou vítima. Vejam só:

nova-cidade11
Até Outubro 2007 a R. Nova Cidade na Vila Olímpia contava com duas magníficas árvores no quarteirão entre a R. Quatá e a R. Casa do Ator, saudáveis e frondosas. Uma delas foi estúpidamente assassinada, pelo motivo mais fútil que se possa imaginar. A história do assassinato está aqui.

ar1

nova

No último dia 26 Abril a R. Nova Cidade se apresentava assim, com uma única árvore no quarteirão, imagem obtida no Google.

ar21
No mesmo dia, mais uma vez um caminhão da Prefeitura de São Paulo e sua equipe se dedicaram a podar a árvore, na minha ingenuidade achei que era apenas uma poda meio radical…
Qual nada, tratava-se apenas de mais um ASSASSINATO.
A Prefeitura aproveitou o feriado de 1 Maio e laboriosamente eliminou a árvore rente à calçada, como que a dizer aos cidadãos anestesiados: “Aqui nunca houve uma árvore saudável e frondosa.”
Pra disfarçar, plantaram uma árvorezinha miúda, com assinatura e tudo, eis o nome do criminoso: Secretaria Municipal do Verde e Meio Ambiente, com a palavra o Secretário Ricardo Teixeira.

ar4

ar5
Pronto, Secretário!!! Parabéns!!!!!
Mais uma rua árida, menos uma casa para os passarinhos, menos uma sombra para os pobres paulistanos, mais alguns graus na temperatura e na poluição da cidade, mas em compensação a academia de jiu-jitsu ganhou mais uma vaga de estacionamento…

é isso, por fernando stickel [ 18:12 ]

brasileiro odeia árvores

Mais um capítulo da tragédia “BRASILEIRO ODEIA ÁRVORE”


O antes e o depois.

Na esquina da Av. Nova Faria Lima com Av. Helio Pellegrino abriu alguns meses atrás uma padaria 24 horas chamada Maria Passeli. A casa gastou uma nota na reforma do prédio, mas o negócio não decolou. Tinha tudo para ser nota 10, mas não foi.
Aí começam os recursos “inteligentes”, como por exemplo podar drásticamente as maravilhosas tipuanas para dar visibilidade ao lindo logotipo “24h” na fachada.
Mais um pouco chamam a Prefeitura para acabar de derrubar as árvores, alegando provavelmente que elas estão prejudicando o negócio.

é isso, por fernando stickel [ 18:24 ]

árvores

bem1
Mais um capítulo da tragédia “BRASILEIRO ODEIA ÁRVORE”

Ontem vi um caminhão da Prefeitura de São Paulo e sua equipe podando uma árvore na R. Nova Cidade, Vila Olímpia, em frente ao meu estúdio. Não me preocupei, pois é época de poda.
Hoje cedo descubro que a poda foi radical, a árvore frondosa, ereta, sem cupins não existe mais.
Fui me informar e logo encontro uma senhora no portão da casa em frente. O diálogo que se seguiu foi mais ou menos assim:

“-Bom dia, a senhora sabe por que cortaram esta árvore?
-Porque estava com perigo de cair, as raízes entraram na minha casa.
-Foi a senhora que pediu?
-Foi a minha filha.
-Mas por que cortar, não tem cupim. (apontei o toco cortado, que ainda estava ali)
-Não sei, eu só pedi a poda, eles que disseram que tinha perigo.
-Que pecado!
-Pecado pra você que não varre as folhas, e as minhas costas?! Você tem árvore na frente da sua casa?
-Tenho, e já plantei pelo menos umas 10 árvores só aqui na Vila Olímpia.
-Bom proveito.”
E foi pra dentro de casa, brava.

Perigo de cair uma pinóia!
O inacreditável é que a Prefeitura atenda sumáriamente o pedido de uma velha rabugenta e preguiçosa, que faz o pedido apenas por não gostar de varrer as folhas. Junto com a árvore, é óbvio, foi-se a casa do bem-te-vi.
Infelizmente estou cansado de ver esta cena lamentável.

é isso, por fernando stickel [ 12:37 ]

árvores

Mais um capítulo da tragédia “BRASILEIRO ODEIA ÁRVORE”

helio.jpg
A Prefeitura de São Paulo continua sendo a maior responsável pelo corte de árvores na cidade.
Hoje, na Av. Helio Pellegrino, o corte continua. Uma árvore igual a esta foi sumáriamente executada. Alguns meses atrás liquidaram quatro seringueiras.

é isso, por fernando stickel [ 18:44 ]

corte de árvores

Mais um capítulo da tragédia “BRASILEIRO ODEIA ÁRVORE”


A Prefeitura do Município de São Paulo é sem dúvida a maior responsável pelo corte e destruição das árvores da nossa cidade.
Esta constatação não é de hoje, venho acompanhando o que acontece nas nossas ruas, em particular na Vila Olímpia, Av. Nova Faria Lima e Hélio Pellegrino, há pelo menos 18 anos.
Basta um infeliz qualquer ligar para a Regional e dizer que a árvore está atrapalhando a garagem que eles vem correndo com as motosserras.
Senti um golpe mortal quase um ano atrás quando um Ficus, que eu mesmo havia plantado na esquina da R. Ribeirão Claro com Av. Helio Pellegrino, formado, copado, forte e fornecedor de sombra, foi sumáriamente cortado pela Consladel, empresa responsável pela implantação do novo “PAISAGISMO” da prefeitura.
Meu Ficus poderia tavez ter sido transplantado, mas não, dá muito trabalho, é mais fácil cortar, e depois ninguém vai reclamar mesmo, nós cidadãos somos todos uns bunda-moles, obrigados a testemunhar aos maiores absurdos, e vai reclamar pra quem? Pra prefeita?
Hoje, em um passeio de meia hora pelo novo projeto paisagístico das avenidas Nova Faria Lima e Helio Pellegrino, constatei por exemplo que os conceitos de manutenção e limpeza são inexistentes, com buracos abertos, sujeira, canos cortados esperando para transmitir tétano a quem tiver a infelicidade de cair em cima.

é isso, por fernando stickel [ 18:31 ]

facínora

imb
Mais um capítulo da tragédia “BRASILEIRO ODEIA ÁRVORE”

Nesta madrugada, mais uma vez um imbecil qualquer destrói o patrimônio público, e óbviamente “nesse país”, paraíso da impunidade, fica tudo por isso mesmo.
Segundo relato do guarda da obra que se realiza no terreno do Café Photo da Av. Helio Pellegrino, quase esquina com Diogo Jácome, uma pick-up amarela conduzida por um bêbado derrubou as três árvores, logo em seguida veio um guincho retirar o carro, e o fdp escapou ileso.
Comemora-se, neste caso, nenhuma vítima fatal, mas quem paga tudo isto que todos os dias acontece Brasil afora?
Placas, defensas, postes, árvores, propriedade de terceiros, tudo destruido no caos e irresponsabilidade no trânsito.

é isso, por fernando stickel [ 12:27 ]

assassinato

nova cidade1
Mais um capítulo da tragédia “BRASILEIRO ODEIA ÁRVORE”

Esta é a visão que tenho hoje da janela do meu estúdio na R. Nova Cidade, no quarteirão entre a R. Quatá e R. Casa do Ator, na Vila Olímpia.
A árvore “virtual” da esquerda existe apenas na minha memória, foi brutalmente assassinada, sem direito a defesa, em Outubro de 2007.
A assassina limpou tão bem seu crime, que hoje em sua calçada não há mais o menor indício de que ali havia uma linda e saudável árvore.
O assassino é conhecido, ninguém menos que a Prefeitura da Cidade de São Paulo.

é isso, por fernando stickel [ 10:28 ]

cenário de guerra

serin.jpg
Mais um capítulo da tragédia “BRASILEIRO ODEIA ÁRVORE”

Isto é o que sobrou de três magníficas seringueiras que habitavam a esquina da R. Canadá com Av. Brasil.
Mais uma vez a Prefeitura é a primeira a destruir árvores em São Paulo.
Se ao menos fizessem direito, limpassem, replantassem, mas não, basta destruir e o cidadão que conviva com o cenário de guerra.

é isso, por fernando stickel [ 10:08 ]

palavra civilidade

Mais um capítulo da tragédia “BRASILEIRO ODEIA ÁRVORE”

Tem um tipo de gente que desconhece o significado da palavra CIVILIDADE.
É este tipo de gente que torna impossível a sobrevivência de bares como o Vila Isabel Botequim, lacrado hoje, na esquina da Av. Helio Pellegrino com R. Diogo Jacome.
É este tipo de gente que estaciona em fila tripla, não se incomoda a mínima com outros cidadãos que também tem o direito de ir e vir, zoneiam as madrugadas com escapamentos abertos, tumultuam o bairro, enfim, infernizam a vizinhança.
Fez muito bem a Regional de Vila Mariana em fechar mais este desrespeito aos moradores do bairro.

Tem mais um pequeno detalhe, e quem conhece o bairro há de se lembrar. Nesta esquina haviam mais duas árvores imensas, dois ficus que foram sumáriamente eliminados para dar lugar aos “clientes”, é claro que com a conivência$$$ de algum fiscal da mesma Regional de Vila Mariana.

é isso, por fernando stickel [ 16:59 ]

vergonha

Mais um capítulo da tragédia “BRASILEIRO ODEIA ÁRVORE”


Tem certas coisas que não consigo entender, por mais que me esforce. Uma delas é o fenômeno que eu genéricamente chamo de:
“Brasileiro odeia árvores”
Hoje encontro mais uma manifestação deste odioso e burro fenômeno na esquina das ruas Araguari e Visconde de Cachoeira, no bairro de Moema.
Uma árvore evidentemente saudável, sem obstruir nada nem ninguém, sofre tentativa de assassinato, executado por alguém que, além de ser um imbecil completo ainda por luxo é incompetente, pois não conseguiu completar o assassinato.

Como diria o Boris, ISTO É UMA VERGONHA!

é isso, por fernando stickel [ 0:28 ]

josé guedes

Mais um capítulo da tragédia “BRASILEIRO ODEIA ÁRVORE”


Taí um projeto que eu gostaria de ter assinado:

JOSÉ GUEDES
Indignação com arte.
Quem circula por algumas ruas da Aldeota, em Fortaleza, pode se deparar com intervenções do artista plástico José Guedes. As obras, que fazem parte do Projeto Cortes, vem transformando troncos de árvore em arte. E levando as pessoas a refletir sobre a derrubada indiscriminada de árvores na Capital cearense. Um protesto silencioso e poético sobre a devastação da natureza em nome de um suposto progresso.”

é isso, por fernando stickel [ 8:41 ]

minha querida vila olímpia

Mais um capítulo da tragédia “BRASILEIRO ODEIA ÁRVORE”

Na minha querida Vila Olímpia, Praça Edgar Ermelino Leite, na esquina da Av. Santo Amaro com Helio Pellegrino.
A Prefeitura adotou nesta praça um procedimento paisagístico peculiar:
-Cortou quatro seringueiras.
-Deixou os tocos como prova do crime, tentou cobrir um deles, sem sucesso, com grama.
-Procura manter a praça imunda.
-Procura não consertar muretas, buracos no piso, etc…
Isso sem falar nas “palmeiras imperiais” ao longo da Av. Helio Pellegrino, que morrem uma após a outra…

é isso, por fernando stickel [ 12:45 ]