aqui no aqui tem coisa encontram-se
coisas, coisas, coisas...
...desde janeiro de 2003

Posts tagueados ‘rio de janeiro’

geração 80 completa 30 anos

80
Hoje, 14 Julho 2014, comemoram-se 30 anos da abertura da exposição ‘Como vai você, Geração 80?’

Mostra diversificada e esfuziante invadiu o Parque Lage com desenhos, instalações, grafites e performances de 123 jovens artistas

Artigo de Nani Rubin em O Globo

RIO — Em 14 de julho de 1984, quando Tancredo Neves apareceu nos jornais dizendo que iria vencer a presidência da República, sucedendo ao último general da ditadura, João Figueiredo, novos ares também sopravam no panorama da arte brasileira. Os ventos de um movimento original convergiam para a Escola de Artes Visuais (EAV) do Parque Lage, onde, desde as 16h, uma multidão circulava pelo palacete, apreciando e interagindo com obras de 123 artistas. Às 18h, com o trânsito já inteiramente engarrafado na Rua Jardim Botânico, milhares de gaivotas de papel produzidas por Carlos Mascarenhas e lançadas pelos visitantes disputavam espaço na piscina da mansão, cobrindo a “Baleia”, escultura inflável de Frida Baranek. Diante da entrada, a pintura “Sansão”, de Daniel Senise, parecia empurrar as colunas do casarão. Aqui e ali, havia performances. E intervenções bem-humoradas, como duas televisões de Barrão que conversavam entre si. Mais adiante, uma tela de Chico Cunha reproduzia a embalagem do bombom Sonho de Valsa. Lado a lado, as obras surpreendiam o público e pareciam responder, pictoricamente, à pergunta proposta pelo nome da exposição que era inaugurada ali: “Como vai você, Geração 80?”.

Veja aqui as minhas impressões sobre a exposição e a obra “AZ” que apresentei.

é isso, por fernando stickel [ 13:48 ]

getúlio

getulio
Faz tempo que não comento os filmes que vi aqui no blog, mas “Getúlio” precisa ser comentado.
O filme é muito bom. Eu não diria excelente, para chegar a isso faltam algumas coisinhas.
Tony Ramos está magistral no papel do ditador/presidente, e todos os outros atores/atrizes preenchem com maestria seus papéis.
Produção e figurinos impecáveis, luz, fotografia, som, tudo excelente.
Para que o filme entrasse na categoria excelente, senti falta de um pouco do Rio de Janeiro da época, algumas cenas externas daqueles glamurosos anos 50 na Capital da República.
Vale assistir!

Eu não conhecia nenhum trabalho do diretor João Jardim, fui ver algumas coisas rápidas na internet, e gostei!

é isso, por fernando stickel [ 17:10 ]

casa daros

Casa_Daros
Visitamos em Botafogo, no Rio de Janeiro, a Casa Daros, instituição da Daros Latinamerica, uma das mais abrangentes coleções dedicadas à arte contemporânea latino-americana, com sede em Zurique, Suíça. Daros Latinamerica conta com cerca de 1.200 obras, entre pinturas, fotografias, vídeos, esculturas e instalações, de mais de 117 artistas, e segue em expansão.

A Casa Daros é um espaço de arte, educação e comunicação, que ocupa um casarão neoclássico do século XIX, preservado pelo Patrimônio da cidade do Rio de Janeiro. Projetado pelo arquiteto Francisco Joaquim Bethencourt da Silva (1831-1912), encontra-se em um terreno de mais de 12 mil metros quadrados, em Botafogo, Rio de Janeiro.

O espaço apresenta exposições da Coleção Daros Latinamerica e tem forte foco em arte e educação – com diversas atividades para o público. Oferece, ainda, uma agenda de seminários e encontros com artistas no auditório, além da biblioteca especializada em arte latino-americana contemporânea, o Espaço de Documentação, o Espaço de Leitura com catálogos de exposições da coleção, restaurante/café e loja.

daros
Minuciosamente restaurada, a Casa Daros é uma jóia européia implantada em Botafogo. Capricho, precisão, bom gosto e execução impecável dão gosto de ver!!

é isso, por fernando stickel [ 19:20 ]

museu de arte do rio – mar

mar
A arquitetura do MAR.
Queria muito conhecer o MAR – Museu de Arte do Rio. Minha curiosidade tinha sido aguçada por documentário na TV onde os arquitetos Bernardes & Jacobsen explicam o partido arquitetônico e a obra. Neste fim de semana de intensas visitas artístico/culturais à maravilhosa cidade do Rio de Janeiro finalmente lá cheguei.

Cheguei e me encantei com a localização do complexo e com o partido arquitetônico. E me decepcionei, por algumas razões:

museu-arte-rio-1
– A linda cobertura ondulada precisaria ser um pouco maior, para cumprir eficientemente seu papel. Dá a sensação de “cobertor curto”, 15 a 20% maior em área acho que resolveria. Existe até um croquis no site ArcoWeb mostrando uma versão com a cobertura maior.

museu-arte-rio-3
– A rampa de acesso que desce do prédio novo ao prédio antigo está com muita cara de um apêndice de última hora. Cheira a corte de verbas, é ruim de caminhar e pobre no visual. Poderia ser um dos pontos altos do complexo. No site da ArcoWeb um croquis sugere a rampa em vidro, muito mais interessante.
– Os dois terraços deveriam ser interligados. (humilde opinião…)
– Faltam espaços de descanso na descida dos andares, que poderiam capitalizar no poderoso visual do porto.
– Detalhamento e execução da obra sofríveis.

Almoçamos no restaurante do museu, os banheiros já estão sem manutenção, no banheiro dos homens faltava água, olhando tudo, dá a sensação de corte de verbas, e opção por soluções de construção mais baratas. É uma pena.

imaginario
Do ponto de vista das exposições, o Museu de Arte do Rio – MAR não deixa a desejar, tudo muito bem feito e bem montado.
O ponto alto é a exposição “imagináRio” sobre a evolução da paisagem carioca, com curadoria de Paulo Herkenhoff.

é isso, por fernando stickel [ 9:42 ]

reveillon 2013 bahia


Queima de fogos no Reveillon 2013, Praia do Espelho, Bahia.
Nos últimos anos, vários Reveillons passamos na Bahia:

2013 – Outeiro das Brisas
2012 – Punta del Este
2011 – Praia do Forte
2010 – Rio de Janeiro RJ
2009 – Outeiro das Brisas
2008 – São Roque SP
2007 – Ponta do Corumbau
2006 – Praia do Forte
2005 – São Paulo SP
2004 – Itacaré

é isso, por fernando stickel [ 18:35 ]

vemaguet


Na minha adolesência eu tinha dois amigos omnipresentes, o Klaus Foditsch (já falecido) e o Mauricio Oliveira (mora atualmente nos E.U.A.)
Ambos estimulavam, cada um à sua maneira, a minha paixão pelas máquinas e automóveis.
O Klaus porque tinha em casa a oficina do pai dele, Seu Simon, lá nós construimos carrinhos de rolimã, um kart com motor de serra, estilingues, mexíamos nas bicicletas, motocicletas e assim por diante. O tio do Klaus tinha uma perua Dodge, e ele deixava a gente dar umas bandolas pelo bairro no carro, depois de lavá-lo nos sábados à tarde.
O Mauricio tinha dois irmãos mais velhos, e havia carros interessantes na casa, MG TD e Austin Healey. Tanto fiz que consegui guiar os dois, pelas ruas de terra do Alto de Pinheiros, muito antes de completar 18 anos.

Certa feita, por volta de 1964, os quatro irmãos Oliveira, Murilo, Mauricio, Marcelo e Marcos e eu fomos de DKW- Vemag Vemaguet para o Rio de Janeiro, lá chegando eu dei a idéia de pedir hospedagem na casa de um casal amigo dos meus pais, Sonia e Jorge, cariocas chiquetérrimos que moravam na última casa de frente para o mar ainda existente em Ipanema.
Toquei a campainha, na maior cara de pau, e a Sonia muito educada e simpática enfiou os cinco moleques para dentro de casa sem chiar. Impensável nos dias de hoje…

é isso, por fernando stickel [ 18:45 ]

christo no rio de janeiro

Em 1977 um amigo me deu a dica de uma notícia interessantíssima na coluna do Zózimo no JB:
Javacheff Christo, o artista búlgaro naturalizado americano, que enbrulha coisas, viria ao Brasil embrulhar o Pão de Açúcar em celofane!

(post em capítulos, a história é longa…)

Naquela época eu estava com a bola toda, minha filha Fernanda recém nascida e meu escritório de design “Und” recém inaugurado. Meu inglês estava a 1.000, porque eu havia trabalhado recentemente em uma multinacional de engenharia, onde todas as comunicações eram em inglês.
Acreditando piamente na notícia do Zózimo, mais do que depressa descolei o endereço do artista em New York, e escrevi uma carta dizendo querer ser o Gerente de Projeto da empreitada no Rio de Janeiro.

christoj
Bons tempos de pré-eletrônica e cartas escritas em papel! O máximo de sofisticação era a IBM de bolinha…
Carta posta no correio, pouco menos de um mês depois chegou a resposta, assinada pela esposa e administradora/empresária do artista, Jeanne-Claude Christo, informando que óbviamente a notícia era falsa…

jeanne1
Alguns anos depois, em 1985, morando em New York, voltei a escrever para Christo e Jeanne-Claude, e eles mais uma vez me responderam simpáticamente.
Acabei por nunca encontrá-los ao vivo, mas fiquei contente com a atenção das respostas.

clinton

é isso, por fernando stickel [ 17:17 ]

rallye 1000 milhas


Em pleno rallye.


Em Campos do Jordão, aguardando a largada do rallye noturno.


A chegada em São Paulo no domingo.


Recebendo as medalhas do Luis Cezar, Diretor de Prova, grande responsável pelo sucesso da competição.

Participei nos últimos dias 2,3,4 e 5 de Junho do Rallye 1000 milhas Históricas Brasileiras, realizado pela primeira vez no Brasil pelo MG Club do Brasil, com regras da FIA e supervisão da “Fédération Internationale des Véhicules Anciens” – FIVA
Eu e meu navegador Mario Sacconi percorremos cerca de 1.700 km entre São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais, as cidades de pernoite foram Angra dos Reis, Tiradentes e Campos do Jordão.
A máquina que nos levou neste passeio incrível foi um velho conhecido de vocês, o Porsche 911 Carrera 1975, motor 2,7 litros, 210hp, que passou com louvor em seu primeiro grande teste após período de três anos de restauro de motor, câmbio, suspensão, freios, etc…

Chegamos em 22º lugar na geral (51 inscritos) e 14º lugar na categoria (24 inscritos) com 6.350 pontos perdidos e 20 pc zerados. O carro se comportou perfeitamente, apresentando apenas mal contato nas luzes ao final do rallye. Chegando em SP descobri que um dos coxins do motor se soltou pela vibração. Só.

Descobri ainda que as estradas de Minas estão muito melhores que as de São Paulo, e que existem inúmeras belezas naturais que não conhecemos simplesmente por falta de andar por este mundão afora.

Além dos prazeres da competição, e dos deliciosos “rachas” em trechos de deslocamento, conheci várias pessoas interessantes, dei muitas risadas com “causos”, recebi ajuda inesperada, etc… etc…Mario, meu navegador e eu fomos nos ajustando durante o percurso, ao ponto de zerarmos todos os PC no último trecho.

A dupla formada pelo piloto Rogério Franz e o navegador Mario Nardi a bordo de um Triumph TR4 1962, venceram a primeira edição do Rallye 1000 Milhas Históricas Brasileiras. Rogério e Mario completaram a prova com 73 pontos perdidos e 59 pc’s zerados.
A segunda colocação ficou com Henrique Thielmann e Lucas Larivoir, com Mercedes-Benz 500SL 1980, com 102 pontos, enquanto Julio Berriel e Vera Nonaka, com Mercedes-Benz 350SL 1973, terminaram em terceiro lugar, com 104 pontos.

é isso, por fernando stickel [ 10:30 ]

piscina do copa

é isso, por fernando stickel [ 16:01 ]

copacabana palace


Fomos ao Rio de Janeiro para um casamento, no Copacabana Palace. Nos hospedamos lá mesmo, para facilitar e também matar a saudade de um ícone.
Pois bem, de sexta-feira à tarde, quando chegamos, até ontem, assistimos a um fenômeno que eu nunca tinha visto de perto, a histeria das fãs.
Estavam hospedados no hotel:
– Conjunto musical Jonas Brothers.
– Elenco do filme Crepúsculo.
– Elenco do filme Velozes e Furiosos.
Centenas de adolescentes permaneceram o tempo todo na porta do hotel, gritando a cada aparição dos ídolos na janela.
Com sol, chuva, de dia e de noite. Muitas choravam desesperadas. Dentro do hotel, conversamos com um grupo que havia economizado mesada para se hospedar no hotel e ficar próximo dos ídolos.
Grades e seguranças 24 horas/dia, e cartões especiais de identificação para os hóspedes.
Por sorte haviam janelas duplas nos quartos….

é isso, por fernando stickel [ 14:07 ]

Copacabana

é isso, por fernando stickel [ 10:11 ]

pão de açúcar


O dia de amanhã e o Pão de Açúcar.
Todo mundo sabe que está lá, só não dá para ver direito…

é isso, por fernando stickel [ 18:19 ]

regata


Após as regatas, as conversas, os causos, as piadas, tudo bem azeitado a chopps e caipirinhas…
Da esq. para a direita, Mario Sacconi, meu timoneiro, eu e o Pedro Avelino.

é isso, por fernando stickel [ 9:20 ]

upp


Do meu quarto de hotel no Leme eu olhava direto para o morro da Babilônia, e lá em cima a Unidade de Polícia Pacificadora – UPP.
Finalmente o Rio de Janeiro colocou em prática algo capaz de transformar as comunidades invadidas pela bandidagem em bairros livres deste câncer.
Se conseguirem, de uma em uma, instalar as UPP em todas as comunidades, será uma imensa vitória!

é isso, por fernando stickel [ 10:10 ]

guanabara


Uma semana convivendo diariamente com este cenário, é difícil acostumar sem ele…

é isso, por fernando stickel [ 14:53 ]

final de campeonato


Ontem, antes da última regata do Snipe World Master Championship 2010 – SCIRA no Iate clube do Rio de Janeiro, Mario Sacconi e eu fomos passear no Morro da Urca, em um caminho que eu não conhecia, que sai do canto esquerdo da Praia Vermelha e vai ladeando a Urca e o Pão de Açúcar.
Lá na ponta você vê a entrada da Baía da Guanabara e Niterói.
Mais uma vez tive certeza de que o Rio de janeiro é uma das cidades mais lindas do mundo!

A última regata não houve. Ficamos 4 horas boiando na água esperando o vento se acertar, o que acabou não acontecendo.
Saímos felizes no 35º lugar na geral, além de ter curtido um monte o Rio de Janeiro!

Um plano de 5 meses de duração revelou-se perfeito, pois desde que o Mario me convidou para ser proeiro visando a participação neste campeonato, tudo funcionou conforme o planejado, com grande prazer, muitos treinos, upgrades diversos no barco, na carreta, duas viagens, e cenários lindos.
Ter deixado para trás cerca de 20 concorrentes, inclusive dois noruegueses também não foi nada desprezível…


Ói nóis aí…
Nossos resultados nas seis regatas:
1ª 41
2ª 44
3ª 24
4ª 26
5ª 34
6ª 26

é isso, por fernando stickel [ 10:20 ]

snipe no rio de janeiro


Amanhã cedo Mario Sacconi e eu iniciaremos a jornada destinada a defender as cores brasileiras no Campeonato Masters Mundial de Snipe, no Rio de Janeiro.
Torçam por nós!
Os resultados da regata deverão aparecer aqui.

Confesso que ficar afastado de São Paulo na semana de abertura da Bienal de São Paulo, quando a turma das artes plásticas fica ENLOUQUECIDA, tal qual formigas no açucareiro, será um alívio!

é isso, por fernando stickel [ 20:53 ]

bla bla bla

129_727-alt-amarildo2
Amarildo

é isso, por fernando stickel [ 9:10 ]