aqui no aqui tem coisa encontram-se
coisas, coisas, coisas...
...desde janeiro de 2003

fb1
Foto Vera Lambiasi
Eu e Baby Maia Rosa no último sábado na Fazenda Boa Vista, no encontro de Porsche 911 e 356. Também foram convidadas outras marcas de carros clássicos, Mercedes-Benz, Jaguar, Ferrari, BMW, MG, Ala-Romeo, etc…
Lindo dia, lindos carros, lindo cenário, encontrar os amigos, o que mais precisa?

fb2
Mercedes-Benz 280SL 1970

fb3
O primeiro protótipo Volkswagen.

jag
Jaguar E-Type com as maravilhosas rodas “Rudge”

é isso, por fernando stickel [ 13:21 ]

cassio
Meu amigo e compadre Cassio Michalany e eu, na inauguração de sua exposição Pintura-Objeto na Galeria Raquel Arnaud.
Obrigado pela foto Denise!

é isso, por fernando stickel [ 13:44 ]

portal-copy
Dei uma entrevista ao blog do Madalena Workshops sobre minha participação no curso “Ponto Convergente”

A fotografia nunca esteve afastada da sua carreira como artista plástico. Entretanto, com tem sido sua recente imersão na linguagem fotográfica? O que tem mudado?
– Fotografo desde a adolescência, quando ganhei de meu avô Arthur uma câmera “caixote 6×6” com flash acoplado. Meu gosto pelas artes plásticas veio alguns anos mais tarde, quando ganhei dos meus pais a deliciosa Pentax Spotmatic 35mm.
No entanto não considerei nesta época a fotografia como uma possibilidade de “ARTE”, utilizava-a para divertimento, curtição, documentação, viagens, etc…
A possibilidade da fotografia como arte se evidenciou a partir da série “Vila Olímpia”, fotografada com a Sony Cyber-shot DSC-F717 nos anos 2003-2006, e a principal mudança na minha carreira foi o abandono por completo das mídias tradicionais, papel, tela, lápis, tinta, aquarela.
Significa em última análise que a partir de 2003/2004 me tornei um artista plástico utilizando como mídia exclusivamente a fotografia digital, e porque não dizer então, me tornei fotógrafo.

Quais são suas referências atuais no mundo da fotografia?
– Não tenho hoje nenhuma preferência, dado a enorme quantidade de informação a que venho tendo contato por conta do curso Ponto Convergente. Todas as referências são válidas, tenho mergulhado avidamente neste universo, no entanto continuo fascinado por Diane Arbus, por exemplo.

Conte-nos um pouco sobre o projeto que está desenvolvendo no grupo do Ponto Convergente, “Zauberplatz”.
– Após a série “Vila Olímpia”, muito bem sucedida, passei a buscar novo foco para o meu trabalho, e esta nova série “Zauberplatz” pretende justamente ser o espaço catalisador da nova pesquisa. A palavra ZAUBERPLATZ foi criada por mim, não existe na língua alemã, mas seu significado é simples: LUGAR MÁGICO.

é isso, por fernando stickel [ 12:06 ]

arn
A Fundação Stickel promove na Fábrica de Cultura Vila Nova Cachoeirinha o curso gratuito “Olhares Sobre a Cachoeirinha 2014″ com o fotógrafo Arnaldo Pappalardo e seu assistente Lucas Cruz, em sua sexta edição.
Este ano são 34 alunos, selecionados no entorno da Fábrica, na foto o primeiro dia de aula.

é isso, por fernando stickel [ 16:56 ]

resson
Seis meses e alguns dias após meu acidente de motocicleta, revisito a ressonância feita no dia 25/4/2014, o dia do acidente.
Foram duas fraturas nas vértebras, L1 e L2, e duas fraturas nas costelas, a chapa só mostra uma.
É fascinante a clareza destas máquinas modernas, vê-se tudo, inclusive bicos de papagaio e todo o estrago que a idade faz na coluna vertebral!
Surpreendentemente não sinto dores, e agradeço diariamente por isso!

é isso, por fernando stickel [ 15:07 ]

quebrada
A Fundação Stickel abre inscrições para a oficina de grafitti “Quebrada em Cores” com Bonga no Tendal da Lapa.

Todas as quintas-feiras, de 14/8 a 18/9/2014, das 14 às 17h. Idade mínima 14 anos. São 20 vagas, corre lá!

Inscrições pelo site da Fundação Stickel ou no próprio Tendal, R. Constança 72 tel 3862-1837

é isso, por fernando stickel [ 13:45 ]

claudi
Participei neste fim de semana do workshop “Edição Fotográfica: Escutando Imagens” com o fotógrafo Claudi Carreras, parte do curso “Ponto Convergente” promovido pelo Madalena Centro de Estudos da Imagem.

O assunto da edição é importantíssimo, muitas vezes esquecido. Não adianta uma foto maravilhosa ao lado de outra que não “conversa” com a primeira, é necessário estabelecer uma sequência, uma narrativa que seja inteligível pelo espectador. Isto vale para uma exposição, livro, site na internet, qualquer mídia.

claudi2
Claudi pediu que eu levasse muitas imagens para o workshop, e foi o que fiz. Trabalhando freneticamente nas últimas semanas, reuni entre 200 e 300 imagens que foram espalhadas sobre a mesa de edição.

Após muito trabalho, conseguimpos estabelecer um início de sequência, surgiu luz no fim do túnel!
claudi3

claudi4
O processo é extremamente cansativo, um dreno de energias! Os resultados no entanto são fantásticos, um amontoado de imagens se transforma em algo compreensível.

é isso, por fernando stickel [ 9:06 ]

tristeza
Não sei o que é mais horrível:

– Fotos, vídeos, notícias do massacre em Gaza (mais um…)
– Justificativas injustificáveis de todos os lados.
– A certeza de que árabes e judeus jamais se entenderão naquela parte do planeta.
– A certeza de que sempre haverá, a qualquer instante sobre a face deste pobre planeta, algum tipo de grupo étnico/religioso/economico massacrando algum outro tipo de grupo étnico/religioso/economico, sob os mais improváveis e absurdos argumentos.
– A prevalência do ódio, extremismo, intolerancia e fanatismo religioso.
– Sofrimento desnecessário de milhares de seres humanos, dia sim, dia também. No mundo inteiro.

De todo esse horror sobra para mim a certeza de que a única maneira de diminuir conflitos e sofrimento é nos voltarmos para o fato simples, banal, básico, de que somos todos seres humanos, todos irmãos, todos com direito a paz, no mínimo. E todos com a obrigação moral de ceder alguma coisa em benefício do bem comum. Perdoar pode ser um bom início…

é isso, por fernando stickel [ 19:22 ]

sapatão
Sapatão??!!

é isso, por fernando stickel [ 18:11 ]

nasa
Uma amiga minha providenciou esta “explicação” na caixa de luz da casa dela.
Acho que ela merecia aposentadoria honorária “for life” da NASA.

é isso, por fernando stickel [ 22:47 ]

ibira3
São Paulo gelada e Parque do Ibirapuera lindo!

ibira4

é isso, por fernando stickel [ 13:55 ]

per aspera
Uma pequena história real

No restaurante barulhento, o garçom me pergunta:
– Vai aceitar café Astro?
e eu, intrigado: – Áspero?!!

o que me fez lembrar do provérbio latino

PER ASPERA AD ASTRA

Chegar às estrelas pelo trabalho duro
ou
Até às estrelas por caminhos difíceis
ou
Through Hardships To The Stars (motto da NASA)
ou
Rumo às estrelas embora com dificuldades
ou
Através da adversidade para as estrelas
ou
É árduo o caminho dos astros

é isso, por fernando stickel [ 0:14 ]

tudo azul
Hoje nadei 1.500 m. em piscina aberta, sob chuva fina. Apenas uma pequena cãibra no pé direito me incomodou.

Semana passada recebi alta oficial do médico que me tratou da labirintite adquirida no infortúnio motociclístico.

Ontem, 25 Julho completaram-se seis meses do meu acidente.

Tudo azul. Alles Blau.

é isso, por fernando stickel [ 16:39 ]

banner eduardo longo
O que você faz com o seu lixo reciclável? Quantas pessoas cabem em um ônibus? Qual é o cômodo mais importante de uma casa? 

Questões como estas serão debatidas na Oficina “Viver o Espaço com Eduardo Longo”, que a Fundação Stickel, em parceria com o Espaço Cultural Tendal da Lapa, oferece à comunidade a partir de agosto. Ministrada pelo visionário arquiteto Eduardo Longo, que nos anos 70 colocou abaixo sua casa e a transformou, literalmente, em uma bola, a oficina apresenta conceitos básicos da arquitetura, soluções criativas para o aproveitamento do espaço e confecção de maquetes e desenhos com material reciclável. 

Os encontros são destinados às pessoas que tenham disponibilidade de horário aos sábados, das 10h às 12h. A oficina ocorrerá no Tendal da Lapa, de 23 de agosto a 29 de novembro de 2014. Estão programadas visitas a equipamentos públicos e à casa do arquiteto, custeadas integralmente pela Fundação Stickel. 

As inscrições poderão ser feitas pelo site da Fundação Stickel ou presencialmente no Tendal da Lapa (Rua Constança, 72). Para mais informações, ligue: 3862-1837 ou 3083-2811. 

O que: Oficina “Viver o Espaço com Eduardo Longo”
Quando: De 23 de agosto a 29 de novembro de 2014
Horário: Todos os sábados, das 10h às 12h (horário estendido nos dias de visita externa)
Onde: Tendal da Lapa – Rua Constança 72
Inscrições: De 21 de julho a 16 de agosto pelo site da Fundação Stickel ou no próprio Tendal

é isso, por fernando stickel [ 15:00 ]

aquar
No Parque do Ibirapuera, artista amador se dedica à saudável prática de aquarelar.
Com bom equipamento, aquarela Winsor & Newton, papel de algodão e mini cavalete, o lindo domingo avança com arte…
Poucos conhecem a disciplina envolvida em uma atividade aparentemente tão simples!

é isso, por fernando stickel [ 16:21 ]

greve
Braços cruzados

é isso, por fernando stickel [ 14:31 ]

80
Hoje, 14 Julho 2014, comemoram-se 30 anos da abertura da exposição ‘Como vai você, Geração 80?’

Mostra diversificada e esfuziante invadiu o Parque Lage com desenhos, instalações, grafites e performances de 123 jovens artistas

Artigo de Nani Rubin em O Globo

RIO — Em 14 de julho de 1984, quando Tancredo Neves apareceu nos jornais dizendo que iria vencer a presidência da República, sucedendo ao último general da ditadura, João Figueiredo, novos ares também sopravam no panorama da arte brasileira. Os ventos de um movimento original convergiam para a Escola de Artes Visuais (EAV) do Parque Lage, onde, desde as 16h, uma multidão circulava pelo palacete, apreciando e interagindo com obras de 123 artistas. Às 18h, com o trânsito já inteiramente engarrafado na Rua Jardim Botânico, milhares de gaivotas de papel produzidas por Carlos Mascarenhas e lançadas pelos visitantes disputavam espaço na piscina da mansão, cobrindo a “Baleia”, escultura inflável de Frida Baranek. Diante da entrada, a pintura “Sansão”, de Daniel Senise, parecia empurrar as colunas do casarão. Aqui e ali, havia performances. E intervenções bem-humoradas, como duas televisões de Barrão que conversavam entre si. Mais adiante, uma tela de Chico Cunha reproduzia a embalagem do bombom Sonho de Valsa. Lado a lado, as obras surpreendiam o público e pareciam responder, pictoricamente, à pergunta proposta pelo nome da exposição que era inaugurada ali: “Como vai você, Geração 80?”.

Veja aqui as minhas impressões sobre a exposição e a obra “AZ” que apresentei.

é isso, por fernando stickel [ 13:48 ]

estadão
Ufa!! Acabou!!
Alemanha mereceu a vitória, pelo bom jogo, pela simpatia, pela civilidade, pelo longo trabalho de base e excelente planejamento para chegar à vitória.
O Brasil foi um bom anfitrião, já a chefe da Nação mais uma vez pisou na bola com atitudes pouco civilizadas, para não dizer antipáticas. Que pena.

fifa 2014
Glückwunsch Deutschland!!!

é isso, por fernando stickel [ 11:09 ]