aqui no aqui tem coisa encontram-se
coisas, coisas, coisas...
...desde janeiro de 2003

o espírito da coisa

.
ou
Como me meti neste negócio de blog
ou
Mora na filosofia
ou
O andar da carruagem…
.
.

2002
Considero o Dudi Maia Rosa como meu “pai” no assunto blog. Certo dia conversando com ele em 2002, perguntei alguma coisa e ele falou assim:
-Vai lá ver no meu blog.
-Aonde?
-No meu blog.
-Quiquiéisso?
-Você tem internet?
-Tenho.
-Então anota aí meu endereço: http://www.dudimaiarosa.blogspot.com e vai lá ver.
Fui ao computador, digitei o endereço no velho Netscape, esperei, esperei e nada de carregar, esperei uns 20 minutos e não aconteceu nada. Liguei para ele e reclamei:
-Dudi, tô esperando uns 20 minutos e não aconteceu nada.
-Você tem banda larga?
-Quiquiéisso?
Aí ele me explicou, e constatei que eu ainda estava na época da internet a lenha, com acesso discado da u-netsys. O passo seguinte foi contratar uma assinatura de banda larga, fiquei maravilhado quando finalmente o blog do Dudi carregou e decidi naquele momento que eu PRECISAVA ter um blog.
Depois de várias semanas e algumas tentativas frustradas, consegui colocar o “aqui tem coisa” no ar pelo Blogger em 31 Janeiro 2003, e não parei mais.

2003
Ao final da tarde percebo que estou sofrendo de um novo mal, chama-se FUROR BLOGUEIRO, não sei se tem cura, mas com certeza é contagioso.
O período de incubação pode ir de algumas semanas a alguns meses, e não existe ainda tratamento ou vacina conhecidos.
São relatados alguns casos isolados de cura com a mudança do blogueiro para locais distantes, sem telefone, sem celular, sem luz elétrica, sem computador, sem prazer, sem vida.

2004
Este recém-nascido blog fará aniversário um ano de vida no próximo dia 31 Janeiro 2004.
Sem dúvida uma das coisas mais interessantes que venho fazendo. Passei por fases obsessivas, com reclamações procedentes da minha namorada, conheci inúmeras pessoas interessantes, dei muita risada, troquei livros com a Fal, comprei minha primeira câmera digital Sony DSC-F717, participei de caminhada fotográfica, iniciei meu Fotolog, entrei no Orkut e incorporei definitivamente a fotografia ao meu dia-a-dia e ao meu trabalho.
Agradeço aos meus padrinhos queridos na arte de blogar Cora Rónai e Dudi Maia Rosa, e ao Amarar por me indicar uma saída doutromundo, para me livrar do Blogger, antes que comecem a encrencar de verdade.

E assim pretendo continuar a tratar aqui das artes, abobrinhas, humor, família, curiosidades, máquinas, a beleza da mulher e da natureza, política e politicagens, São Paulo, arquitetura, fotografia, boas memórias, viagens, o amor e a própria vida, e muitas, muitas outras coisas.

2005
Mudança para a casa própria.
A vida virtual e blogueira me trouxe enormes surpresas, prazeres e crescimento.
Tudo isso demanda uma ENORME dedicacão, tempo e energia, que agora quero canalizar de maneira mais objetiva para meu trabalho.
Vou simplificar as coisas e abandonar Fotolog, Orkut, Blogger Brasil, e Multiply. Vou manter ativos apenas este blog “aqui tem coisa” e meu site, Fernando Stickel o que já é trabalho suficiente…

Março 2005
Vou confessar: Nas poucas vezes em que enviei e-mails para toda a minha lista, como foi o caso ontem, para divulgar o novo endereço deste blog, fico apreensivo:
- Odeio SPAM, e sei que qualquer mensagem não solicitada pode ser entendida como tal, então uso do maior cuidado para não ser um intruso chato.
- Para mim e vários amigos/leitores fascinados por blogs este assunto é familiar e benvindo, quase que diáriamente estou pensando, observando, fotografando, arquitetando coisas em conexão com este webuniverso, o que não é com certeza o caso de todos os que receberam meu e-mail, portanto fico mais uma vez com receio de ser chato, tipo “lá vem o Stickel de novo com os e-mails dele…”
- Existe também uma certa noção de “perda de tempo” associada às atividades na net em geral, o que pode gerar reações do tipo: “com tanta coisa pra fazer ainda tenho que abrir e-mail que não serve pra nada!!!!”
Enfim, o receio existe, mas existe também a certeza de que estou fazendo algo interessante, os blogs mundo afora vieram para ficar, é uma linguagem nova, na qual acredito de corpo, coração e alma.

2006
Posso ser interpretado por muitos dos meus leitores como blogueiro meio esquisito, anti-social ou preguiçoso, pois não respondo aos comentários que são feitos aos meus posts, com raríssimas exceções.
Acredito totalmente na liberdade de expressão e diversidade de idéias, tomo apenas a liberdade de deletar os poucos comentários ofensivos que aqui chegam.
Procuro sempre postar o que tenho de melhor, é a minha maneira de respeitar e agradecer a visita de quem por aqui passa ou visita com frequência. Tento fazer o meu português perfeito, mas dou meus escorregões, como muitos de vocês já observaram…

Março 2007
A polêmica dos comentários se aquece, meu colega e amigo blogueiro Eduardo Lunardelli, ex-paulistano e atualmente floripano me responde em seus comentários no seu blog VARAL:

“Fernando querido, entrei nesta de blog por CULPA sua, e do nosso, igualmente, querido Dudi Maia Rosa. Em Novembro pp, portanto, a pouquíssimo tempo, perto da longa trajetória dos blogs exitosos de vocês.
Tinha, como continuo tendo tudo a aprender com vocês mais experientes nesta área. Bati em sua porta, COMENTANDO diversas vezes. Nada. Cumprimentei-o pelo casamento, parabenizando-o pela escolha feliz, e não tive retorno.
Na volta de lua de mel, fartamente foto documentada, também me fiz presente. E nada! Aí resolvi desistir. Fiz boas amizades através do seu blog e algumas também através do DUDI. Mas claro que faltavam as suas presenças para dar um apadrinhamento nos primeiros passos.
Com o DUDI cheguei a falar desse assunto, e de citá-lo, pessoalmente, ao que ele respondeu da mesma forma que o GUGA fez hoje. Respeito. Mas continuo querendo os conhecidos e amigos de longa data, tanto quanto preso os de tempos recentes e virtuais. Mas no nosso caso não é virtual, porra! Mas foi bom você ter vindo.
A partir de hoje linko “AQUI TEM COISA” que sei, para você, nada importa, mas me dará muita alegria toda vez que tiver um tempinho para trocarmos palavras suaves, ao invés de farpas! Um puta abraço fraterno do amigo Eduardo.”

E eu comento:

Eduardo, considero como meus “pais blogueiros” o Dudi Maia Rosa e a Cora Ronai, eles sim verdadeiros mestres, que sabem inclusive mexer dentro da caixa preta.
Eu me considero um aprendiz, se quiser adicionar o teu link no meu blog não sei nem por onde começar, preciso achar o cara que construiu meu blog, que anda sumido, para fazer várias correções e inclusões na minha lista de favoritos.
Agradeço de coração você se abrir nesta reclamação, em particular no assunto do meu casamento, pois de fato devo ter sido indelicado com você e com outros(as) que me honraram com seus comentários, e ao contrário do que você disse acima, me importa, e muito, você me adicionar aos teus favoritos, o que agradeço e prezo profundamente, principalmente porque você me colocou, equivocadamente, na categoria de mestre.
Enorme abraço!
fs

Meu amigo Boczon entra com propriedade na polêmica dos comentários:

“Já que o tópico foi para esse lado, vou discordar dos dois nobres colegas. O conteúdo da caixa de comentários não tem que necessariamente virar diálogo, já que nem todos comentários pedem uma resposta. De minha parte, quando acho relevante continuar a conversa ou quando o comentário contém alguma arguição, respondo, e esta resposta pode ser na própria caixa (quando o assunto seja de interesse dos demais visitantes), no blog do comentarista, por email, telefone ou no tapa mesmo. Ou seja, o sal é a gosto. Pessoalmente, penso ser mais elegante responder no blog do remetente, porque assim os links vão tomando forma e, para mim, responder por responder a todos comentários na caixa, além de trabalhoso soa um tanto fake. Respeito quem faz, quem não faz e quem nem faz idéia do que estamos tratando aqui.
Forte abraço a todos.”

Minha paixão pelas máquinas se manifesta fortemente!

Maio 2007
O blog passa a ser “powered by WordPress”
Ganha posts divididos por categorias e tags.
Ganha também controle de SPAM nos comentários.

Agosto 2007
Acredito cem por cento na liberdade de expressão, e continuarei a agradecer e postar todo e qualquer comentário. Deletarei apenas aqueles que considerar grosseiros, ofensivos ou apócrifos.
Ao meu leitor que se assina “Gepetto” respondo: Fique frio, você tem razão em reclamar da minha falta de educação em não responder à maioria dos comentários aqui postados.
Por outro lado:
“Prefiro o mundo infestado por adolescentes punheteiros que por cretinos políticamente corretos.”
A frase não é minha, apareceu em algum comentário antigo, mas ilustra minha inclinação por um pouco de irreverência, em detrimento da polidez.
Meu compromisso, livremente assumido, é de fazer um blog de coisas lindas, provocando uma boa gargalhada de vez em quando, que ajude a pensar uma ou outra coisa importante, contribua para um Brasil melhor, conte alguma história interessante, e que desperte no ilustre leitor o desejo de voltar, na semana que vem, ou no próximo ano, não importa.
Assim faço há exatos quatro anos e pouco, e assim continuarei. Quem quiser comentar, vou adorar, quem não quiser, fique à vontade, será igualmente bemvindo!

Estou simplesmente ADORANDO os comentários que meus leitores andam fazendo aos meus posts “políticos”.
É engraçado que escrevo sobre vários assuntos, mas a coisa pega fogo mesmo quando dou nome aos bois.
Eu ainda tento ser, digamos assim, elegante, por vezes busco o recurso do humor ou da hipérbole, mas não dá pra esconder o meu profundo desgosto e desprezo por “tudo isto que está aí”.
Tenho quase 59 anos de idade, lembro bem da caixinha do Adhemar de Barros, acompanhei de perto todas as ladroagens do Paulo Maluf, Pitta, Marta Suplicy e Jader Barbalho, só para citar alguns notórios bandidos recentes, mas igual ao mal que Lula está fazendo ao Brasil, jamais vi.
É a vertiginosa queda rumo ao atraso profundo, o enterro da decência, a glorificação da imbecilidade e da incomPeTência, o final da esperança, a igualdade entre o certo e o errado, não existe mais o preto e o branco, só existe o cinza da ladroagem desenfreada e da impunidade ampla, total e irrestrita.

2008
Relato cronológico razoavelmente organizado da vida do “aqui tem coisa”

2009
Pela primeira vez na história do “aqui tem coisa” participei de um concurso, o TOP BLOG, e desenvolvi campanha publicitária para angariar votos!
Fui eleito na categoria Variedades um dos 100 Melhores Blogs do Brasil!

2010
Por alguma razão, não me lembro mais qual, passei a responder a todos os comentários postados. Em Novembro fui acometido de súbito cansaço profundo de blogar, resolvi tirar umas férias…

2011
Logo após o Carnaval fiz uma limpeza profunda no blog, eliminei a categoria “política”, portanto um monte de lixo foi deixado para trás…
Pouco a pouco volto a blogar, dedicando atenção ao que sempre foi minha motivação principal de criar um blog: Mostrar e escrever sobre coisas bonitas, inusitadas, interessantes e provocadoras, a arte, fotografia, cidade, terceiro setor, automóveis clássicos, viagens, família, humor, gastronomia, e assim por diante…

2012
A evolução tecnológica na eletrônica e nas comunicações integrou celular, computador, câmera fotográfica e redes sociais. Por conta disso os blogs vem perdendo penetração, e eu venho tentando um equilíbrio entre o blog, Facebook e Instagram.
Na verdade entendo o “aqui tem coisa” como um caderno de anotações digital, não tão íntimo quanto outros cadernos de papel que já fiz no passado pré-digital, mas ainda assim registrando fatos, pensamentos e coisas significativas para mim, seja na área das artes, da profissão, família, etc…

2013
Realizada pequena reforma no aspecto visual do blog, com padronização do tamanho das imagens.
Reforçada a interconectividade com outras redes, como Facebook, Instagram, Linkedin, Twitter e Youtube.

é isso, por fernando stickel [ 18:38 ]