aqui no aqui tem coisa encontram-se
coisas, coisas, coisas...
...desde janeiro de 2003

fodelança

Neste Brasil imenso
Quando chega o verão,
Não há um ser humano
Que não fique com tesão.

É uma terra danada,
Um paraíso perdido.
Onde todo mundo fode,
Onde todo mundo é fodido.

Fodem moscas e mosquitos,
Fodem aranha e escorpião,
Fodem pulgas e carrapatos,
Fodem empregadas com patrão.

Os brancos fodem os negros
Com grande consentimento,
Os noivos fodem as noivas
Muito antes do casamento.

General fode Tenente,
Coronel fode Capitão.
E o presidente da República
Vive fodendo a nação.

Os freis fodem as freiras,
O padre fode o sacristão,
Até na igreja de crente
O pastor fode o irmão.

Todos fodem neste mundo
Num capricho derradeiro.
E o danado do Dentista
Fode a mulher do Padeiro.

Lula depois de eleito se tornou um fodedor
Fode a Marisa, o PT e até o trabalhador,
O senador fode o deputado
Que fode o eleitor.

Parece que a natureza
Vem a todos nos dizer,
Que vivemos neste mundo
Somente para foder.

E você, meu nobre amigo
Que agora está a se entreter,
Se não gostou da poesia
Levante e vá se foder !!!

é isso, por fernando stickel [ 10:58 ]

2 comentários

carlos andré

Janeiro 13th, 2010 at 22:39

amigo você é foda
pois sua rima arrebenta
quando não corta, tu poda
quando não dá, tu inventa

valeu pela poesia; assim chamo eu palavras tão cordiaes.

de poeta para poeta.

fernando stickel

Janeiro 14th, 2010 at 12:27

Carlos, poeta também sou, mas não desta, de qq maneira, obrigado!

Deixe seu comentário